Ubatubenses querem fazer bonito em casa no Hang Loose Surf Attack

Ubatubenses querem fazer bonito em casa no Hang Loose Surf Attack

2ª ETAPA DO MAIS TRADICIONAL CIRCUITO DE BASE DO SURF BRASILEIRO

COMEÇA NESTA SEXTA-FEIRA NA PRAIA DE ITAMAMBUCA, EM UBATUBA

 

Ganhar é bom, ganhar em casa é melhor ainda! Os surfistas ubatubenses querem fazer bonito na 2ª etapa do Hang Loose Surf Attack, na sexta-feira, sábado e domingo (19 a 21) na Praia de Itamambuca, em Ubatuba, litoral norte de SP. O mais tradicional circuito de base do surf brasileiro define os campeões paulistas da nova geração e já revelou grandes nomes como Gabriel Medina, Filipe Toledo, Adriano de Souza, além de outros atletas que disputam o CT, como Deivid Silva, Jessé Mendes, Caio Ibelle e vários atletas da cidade que recebe a etapa, como Wiggolly Dantas, seu irmão mais novo, Wesley, e Renato Galvão.

Entre os representantes atuais, alguns se destacam, como Diego Aguiar, o Didi, que já tem no currículo três títulos no circuito; Ryan Kainalo, acumulando nada menos que cinco conquistas com apenas 13 anos; e Kailani Rennó, filho do big rider Zecão e que compete defendendo a liderança entre os caçulas da competição, a petit (10 anos para baixo). “Sou local de Itamambuca, treino sempre lá e vou tentar ganhar mais uma vez. Adorei a minha primeira vitória”, revela Kailani, que voltou de Maresias com a maior nova do evento e também foi o novo colocado na estreante (sub12).

Didi também demonstra confiança para competir em Itamambuca. “Com certeza é uma grande vantagem. Assim, posso usar a experiência que eu tenho naquela onda e que estou acostumado. O título no Hang Loose Surf Attack é uma das metas para esse ano. É um campeonato irado e com ótimos atletas e uma boa oportunidade para mostrar o meu surf”, fala o surfista de 16 anos, que ficou em sétimo lugar, na semifinal, tanto na júnior (sub18), quanto na mirim (sub16).

Ryan é outro atleta que aparece como nome forte e competindo em três categorias. Foi assim na etapa inicial, com um segundo lugar na sua faixa etária, a iniciante (sub14), um nono na acima, a mirim e um 25º lugar entre os mais velhos da júnior. Mas a ideia é repetir o empenho. “Se tiver de dar prioridade, quero na minha categoria, que ainda não tenho o título”, adianta o atleta, que já foi bicampeão petit, bi na estreante e ano passado levou na mirim.

Além dos três, Ubatuba foi bem representada na etapa inicial na petit por Calebe Simões (3º), Eduardo Mulford (4º), Kalani Robles (5º) Felipe Sakamoto (7º) e Keone Rennó (9º); na iniciante por Guilherme Fernandes (4º); na mirim por Matheus Basley (5º) e Lucas Lisboa (9º); e na feminina por Nairê Marquez (7º). Já na disputa por cidades, Ubatuba terminou em segundo lugar, somando 4.764 pontos na etapa, contra 7.285 de São Sebastião.

O Hang Loose Surf Attack 2019 tem os patrocínios de Sthill, Super Tubes, Surf Trip, Kyw, Overboard Action Sports Store, Hot Water, Rhyno Foam e CT Wax. Apoios da Prefeitura Municipal de Ubatuba, Associação Ubatuba de Surf (AUS), Governo do Estado de São Paulo/Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude, com divulgação de Waves e FMA Notícias. Organização da Federação Paulista de Surf.


CRÉDITO: MUNIR EL HAGE

 


Divulgação e créditos por: FMA NOTÍCIASFábio Maradei Notícias

(Visited 4 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.